Ganhar Dinheiro Com Marketing de Afiliados

Ganhar Dinheiro Com Marketing de Afiliados

Como ganhar dinheiro com marketing de afiliados

Essa pergunta tem tirado o sono de muitos empreendedores ao redor do planeta. Já é verdade que o mercado de  marketing de afiliados cresce assustadoramente com a popularização da internet. Até certo tempo atrás, ao se falar de produtos digitais, sempre vinha à mente: ebooks em pdf. Porém, isso veio mudando e hoje o mercado de afiliados de produtos digitais comercializa “conhecimento”. Informações valiosas são vendidas todos os dias em vários formatos diferentes.

E acredite, você pode ganhar muito dinheiro, aprender uma nova profissão e alcançar reconhecimento e estabilidade trabalhando com marketing de afiliados. Entretanto em meio ao oceano de oportunidades que há na internet, meros mortais em busca de oportunidades acabam se tornando presas fáceis ao buscar informações a respeito deste tema. “Trabalhar online”, acabam caindo em golpes ou investindo em negócios que não é aquilo que parece. Mas então, o que fazer para discernir uma oportunidade? Separar o joio do trigo! Começar do jeito certo?

Eu sempre acreditei que as pessoas se perdem por 2 motivos. Primeiro, pela falta de oportunidades e segundo; pela falta delas. É exatamente isso que acontece hoje no empreendedorismo digital. As pessoas ficam navegando de um lado para o outro, enchendo-se de expectativas mas não conseguem focar em nada. E aí separa-se os homens dos meninos. Por que aqueles que chegam no topo, são exatamente os profissionais que conseguem ter foco e pôr em prática uma estratégia. Resumindo: trate seu negócio de marketing de afiliados omo uma profissão, e colha resultados profissionais.

Como começar com marketing de afiliados

É mais simples do que parece e antes de falar em: ganhar dinheiro com marketing de afiliados; entenda agora o que é um afiliado. Talvez você ainda não tenha ideia do que se trata. Não tem problema, tá tudo certo. Em algum momento, talvez agora você irá compreender que este conteúdo é mais interessante do que parece e isso te motiva a prestar mais atenção.

Afiliados de produtos digitais, são divulgadores. Este mercado se divide resumidamente em 2 partes: Produtores e Afiliados. O primeiro, é aquele que cria o conteúdo, é o camarada que tem uma certa expertise em algo e transforma isso num produto. Exemplo: aula de música, curso de culinária, livros sobre emagrecimento. O Produtor é quem cria o conteúdo, transforma num produto que possa ser vendido. E por fim, põe este produto numa plataforma. Para que os afiliados (Pessoas que irão divulgar o produto). Possam pegar este produto para divulgar. É assim que resumidamente os afiliados ganham dinheiro.

Se você chegou até aqui, talvez mereça entender que existem diversas plataformas de produtos online que você pode se cadastrar e escolher os produtos que quer divulgar. Mas iremos aqui falar de 3 delas. As maiores e mais sólidas no Brasil, empresas que você pode se cadastrar e começar seu novo trabalho de forma séria, ética e profissional.

Antes de mencionar as 3 plataformas entenda que para ganhar dinheiro com marketing de afiliados não basta apenas escolher um produto e pronto. Ao escolher um produto a primeira dúvida que vem à mente é: como irei divulgar este produto? – Entenda que vai precisar de estratégias para vender, e até mesmo para escolher qual produto irá pegar. Não basta sair pegando vários produtos pra vender, porque se é difícil criar estratégias pra vender um único. Imagina você querer vender 10, 15, 20 produtos distintos.

Portanto, escolha algum produto que já tenha sido testado e tenha um bom feedback dos clientes, que tenha uma boa carta de vendas e amplo material de divulgação. Lembre-se: quem cria tudo é o produtor; o ideal é que você já encontre tudo pronto. Restando apenas o trabalho de criar uma estratégia e pôr em prática para que comece a sair vendas e gerar comissão pra você.

Principais estratégias para vender seus produtos digitais

Após aplicar os critérios mencionados acima e escolher o produto que quer divulgar. Vamos à prática! Defina como irá promover seu produto – Lembrando: nunca faça spam. É sério! Vou falar de novo: nunca faça spam. Isso irá matar o seu negócio, sua reputação. Não é nem de longe a forma mais inteligente de trabalhar. E se você não sabe ainda o que é spam. E mandar qualquer publicação oferecendo seu produto para quem não solicitou. Ou em grupos, ou em blog’s. Qualquer lugar, não ofereça seu produto antes de gerar valor e criar para você uma certa autoridade como expert naquilo que você tá promovendo.

Para clarear sua mente veja algumas dicas:

Crie um canal no youtube, e faça vídeos falando do produto. Pode ser depoimentos, entrevistas, review. Use sua criatividade. O importante é produzir conteúdo para que alguém te encontre quando pesquisar pelo assunto. Essa estratégia é uma das melhores e mais eficazes. Criação de conteúdo é um trabalho árduo, exige pesquisa e dedicação. Mas os resultados são duradouros e levam a sua autoridade às alturas.

Outra estratégia é ter uma página de pública no facebook, ou um grupo que fale daquele assunto. Guarde esta palavra “Conteúdo”. Se quer entrar neste mercado, vai ter que aprender a amar produzir conteúdo. Por que você não irá sair oferecendo nada para as pessoas. Afinal isso é chato pra “baralho”! Você será encontrado através do conteúdo que produziu, e daí páh; a mágica acontece.

Por último, mais uma estratégia bem legal é ter um Blog. Os conteúdos postados em blog’s são rapidamente indexados nos mecanismos de busca. Então, você tá em casa, dormindo. E alguém vai no google, pesquisa sobre o produto que você divulga. Aparece o artigo que você escreveu, daí a pessoa compra sua ideia, clica, faz a aquisição do produto e você ganha a comissão.

Parece mágica, mas é trabalho. Depois que tudo é construído basta colher os frutos de tudo que foi implementado. É assim que nós ganhamos dinheiro com marketing de afiliados.

3 Principais plataformas de produtos digitais

Hotmart

O Hotmart foi a primeira grande plataforma de afiliados do Brasil e é de longe a mais conhecida de todas, além de ter o maior arsenal de produtos e produtos de qualidade reconhecida. O cadastro é totalmente gratuito; como afiliado você não tem despesas. Todas as taxas são cobradas do produtor, então você pode aproveitar que é de graça e se cadastrar agora mesmo e começar neste mercado incrível –>> www.hotmart.com.br

Eduzz

Semelhante à primeira, a Eduzz é uma plataforma que surgiu para pegar um pedacinho deste mercado enorme, visto que o hotmart tava nadando de braçadas, ganhando dinheiro praticamente sem ter concorrência. Para os afiliados, a única diferença que vejo entre as duas plataformas é a quantidade de produtos disponíveis e não digo apenas quantidade, mas me refiro ao qualitativo. Há produtos de extrema qualidade na Eduzz, mas o hotmart por estar a mais tempo no mercado, é mais rigoroso na aprovação dos produtos. Isso faz com que no final, se tenha um mix mais enxuto e com produtos e com qualidade superior. Mas isso não significa que não vale a pena usar a Eduzz, corre lá e dá uma olhada. Configura com seus próprios olhos –::>> www.eduzz.com.br

Monetizze

Por último, a Monetizze é a bebezinha entre as 3, porém ela veio com um diferencial bem bacana. Além dos produtos digitais, na monetizze é possível divulgar produtos físicos. É isso mesmo. Lá você pode divulgar inúmeros produtos físicos, fica assim: você escolhe o produto, divulga, ganha a comissão e o produtor que faz o envio. Você não tem trabalho nenhum com logística ou pós-vendas. Tô ligado que você vai lá se cadastrar, anda corre —::>> www.monetizze.com.br

Se você quer continuar lendo sobre este assunto, eu te sugiro ler sobre Inbound Marketing, tenho uma artigo bem legal sobre este tema: clique pra ver  –::>> https://ciriloandrade.com.br/inbound-marketing/

Ou se, por fim. Você precisa mesmo é de um treinamento na íntegra que te ensine do ZERO a construir o seu negócio digital, aí eu terei que te recomendar o Fórmula Negócio Online. Um treinamento mais do que completo, aprendi lá muito do que eu sei hoje sobre marketing digital. Assista uma aula grátis com o Alex clique aqui –::>> FNO – Aula Grátis

O Poder de Persuasão e as Leis da Influência

O Poder de Persuasão e as Leis da Influência

O Poder de Persuasão Para Influenciar Pessoas

o-poder-da-persuasao

Neste artigo O Poder de Persuasão vamos tratar de leis de influência, estudadas e divulgadas por ninguém menos que Robert Cialdini. Professor emérito de Psicologia e Marketing na Universidade do Estado do Arizona. É mais conhecido como o autor do best-seller As Armas da Persuasão.

Vivemos num mundo cada vez mais agitado e turbulento. Somos constantemente bombardeados por um fluxo cada vez maior de informações. Isso faz com que o nosso cérebro, seja obrigado a automatizar cada vez mais decisões importantes. Tudo isso com o intuito de economizar energia. Porém, isso nos torna cada vez mais vulneráveis a todo o tipo de profissionais que dominam esta arte.

Estes atalhos, criados pelo nosso cérebro, geralmente nos levam para escolhas mais óbvias e inteligentes. Através de um fenômeno, chamado pelo Dr Augusto Cury, de: Auto Fluxo. Nossa mente vai criando padrões, que nos permite agir no piloto automático. Tomando decisões, sem usar a parte lógica ou córtex cerebral. A parte ruim disso tudo, é que profissionais que conhecem  persuasão. Usam estes “atalhos”. Para conseguir desde um simples “sim”. Até fazer você botar a mão na carteira e entregar todo o seu dinheiro.

Se quiser conhecer mais sobre como são gerados e como estes padrões influenciam a nossa vida, veja o artigo: Gatilhos mentais clicando aqui.

Para entender de maneira clara como funciona o poder de persuasão, iremos abordar aqui algumas leis, que são consideradas leis universais de influência. Entendê-las, já irá aumentar consideravelmente seu poder de persuasão sobre outras pessoas. Isso melhora sua autoestima, aumenta suas vendas, caso utilize nos negócios e ainda te torna um ser-humano mais coerente e confiante. Vamos lá!

persuasao

Reciprocidade

Desde os tempos mais antigos, é como se houvesse uma pressão para retribuir um favor não solicitado. Muito cuidado ao receber um presente, pois inconscientemente você estará contraindo uma dívida. Se um amigo te convida para o casamento dele. Você é forçado (Subconscientemente) a retribuir. E isso ocorre em vários níveis. Os profissionais de marketing e vendedores sabem bem disso. E usam para aumentar o poder de persuasão. Exemplo: Imagine que você entra num supermercado, logo uma moça com um sorriso bonita te aborda oferecendo uma bebida. Sem ter nem tempo de pensar direito você aceita experimentar. Afinal de contas, você não será forçado a comprar nada certo?

Porém, após experimentar, ela te pergunta se gostou da bebida. E caso a resposta seja um “sim”. Ela te sugere que compre 3 latas da bebida. Nessa hora você sente uma certa pressão. E diz “não”. Só que tem um detalhe, isso é uma técnica infalível chamada de: Rejeição e Recuo. Você já deixou escapar que gostou da bebida e após recusar o pedido para comprar 3 latas. A vendedora agora, pede para que você então, compre pelo menos 1 lata. O primeiro “não” foi a rejeição. E agora diante do segundo pedido, para comprar apenas 1 lata. Há o recuo. Dificilmente você conseguirá recusar o segundo pedido. Sendo então fisgado, é assim que agem os profissionais que dominam estas técnicas. Aprenda essa que é a primeira lei da influência.

Contraste

A lei do contraste é bem interessante, porque ela tem o poder de literalmente “bugar” nosso cérebro.

Uma demonstração do contraste perceptivo costuma ser bastante empregada em laboratórios de psicofísica para apresentar os alunos a esse princípio. Eles se revezam sentando-se diante de três baldes de água – um frio, outro na temperatura ambiente e um quente. Após colocar uma das mãos na água fria e outra na água quente, o estudante é instruído a pôr ambas as mãos simultaneamente na água de temperatura ambiente. Os olhares espantados que se registram logo em seguida explicam tudo: embora as duas mãos estejam no mesmo balde, a mão que esteve na água fria sente como se agora estivesse em água quente, enquanto aquela que esteve na água quente sente como se agora estivesse em água fria. O fato é que se pode fazer com que a mesma coisa – neste caso, a água com temperatura ambiente – pareça bem diferente dependendo da natureza do acontecimento precedente.

E como isso pode se aplicar na nossa vida? Imagine que você quer comprar um carro usado. E disponha de R$ 30.000,00. Então, começa fazer pesquisas de carros com preços nesta faixa etária. Após algum tempo pesquisando, e descartando carros com preços mais altos. Talvez, por volta dos R$ 40.000,00. Você decide, somente por curiosidade olhar carros com preços bem mais alto. Sem compromisso, somente por prazer. E começa a ver carros e ler sobre eles. Com preços de 50, 60. Quem sabe até 70 mil reais. De acordo com a lei do contraste. Quando você voltar pra realidade, e começar olhar carros na faixa etária que quer comprar. É bem provável que os carros que você julgava como “caro”. Agora parece que estão bem mais baratos. Por causa do contraste gerado ao olhar carros de preços mais altos.

lei-do-contraste

Outro exemplo interessante para mostrar o contraste é o seguinte: Imagine-se numa supermercado, fazendo compras. Após encher o carrinho e chegar ao caixa. Enquanto espera na fila, é provável que esteja ali bem pertinho alguns itens como: balas, chicletes, lâminas de barbear e outros itens que geralmente tem preços bem baixos. Pelo fato de ter adquirido anteriormente produtos com preços bem mais altos. Vai pegar estes produtos sem olhar o preço, ou questionar se está “caro ou barato”.

Certa vez num aeroporto nos Estados Unidos, após um voo ser cancelado e provocar uma espera e angústia enorme aos clientes. Veio um funcionário, pegou o mega fone e anunciou pra eles: tivemos um imprevisto na nossa aeronave. Nossa empresa pede mil desculpas pelo ocorrido. E como bônus, para compensar o transtorno. Iremos disponibilizar um voucher de 5 mil dólares para cada um de vocês. (Após notar sorrisos, e euforia entre as pessoas). Na verdade, a sua intenção era descontrair, para passar a notícia verdadeira. E então anunciou: A nossa empresa, pede desculpas, e disponibiliza um voucher de 500 dólares para cada um.

Ele até conseguiu descontrair, mas gerou o contraste de forma equivocada. Agora, diante da primeira proposta de 5 mil. O voucher de 500 dólares, parece valer bem menos do que realmente vale. E por fim, imagine como você pode aplicar a lei do contraste para construir relacionamentos e/ou melhorar seus negócios e aumentar seu poder de persuasão.

Escassez

Talvez a mais perceptível de todas. Não gostamos de perder oportunidades, e diante de uma provável “vantagem”, agiremos sem pensar suas vezes. Imagine-se agora numa feira livre. E suponha que você goste muito de peixes. Então, para numa banca e começa a olhar os peixes frescos. Enquanto você tá ali, namorando o peixe, o vendedor diz que é o último daquela espécie, que todo o estoque foi vendido em poucos instantes. Então, ali está você. Diante de um belo peixe, o último. Ele tá fresco e com um aspecto bom. Mas você ainda tá em dúvidas.

lei-da-escassezO problema, é que enquanto o vendedor falava contigo. Tinha um outro potencial cliente do seu lado, e sem falar nada ele vai se aproximando do peixe. Ao perceber que ele tem interesse, e provavelmente vai comprar o peixe. Adivinhe! Você vai agir, e inconscientemente forçado a comprar. Mesmo, que não tivesse a real intenção de leva-lo pra casa. O simples fato de saber que perderia aquela “oportunidade” te faz agir instantaneamente.

 

Compromisso e coerência

Houve um tempo na nossa civilização, que a palavra do homem, valia como se fosse um documento. E até hoje, algumas pessoas se gabam de terem prestígio em sua palavra. Infelizmente vivemos numa sociedade aonde este valor vem perdendo espaço cada vez mais. E a palavra do homem não vale tanto como valia antigamente. Porém, em nível subconsciente, ela continua valendo da mesma forma. Visto que grande parte de nossas ações são tomadas no cérebro límbico. Quando alguém assume um compromisso publicamente, fica “preso” subconscientemente aquela condição.

poder-da-persuasao

Exemplo: Numa loja de roupas, após experimentar. Dizer SIM, após o vendedor perguntar se você gostou. Pra complicar sua vida ainda mais. Ele te pede pra criar algumas imagens mentais, de você usando aquela roupa no dia a dia. Te elogia, e finalmente pede pra você dizer se vai comprar. Mas faz isso, de maneira sutil. Ele diz: Caso, eu consiga agora, um desconto incrível. Você aproveita a oferta? Perceba que o vendedor inteligente, ele vai obrigando o cliente a pronunciar certas coisas. Por que ele sabe que inconscientemente isso gera compromisso de compra. Eis aí o poder de persuasão (risos).

Enquanto Coerência, ao invés de pronunciar certas palavras, é mais no campo cinestésico. Também há um compromisso, mas não de acordo com suas palavras, mas sim, de acordo com suas ações. Nós como seres humanos, temos a tendência a ser coerente. Não queremos ser mal vistos diante dos outros. Precisamos preservar nossa reputação. E pra isso, precisamos sempre sermos coerentes. É aí que profissionais que dominam estas técnicas nos capturam e nos faz de ratinhos de laboratório.

o-poder-de-persuasaoExemplo: Você tá numa loja, pronta para fechar a compra de um carro. Na loja anterior, você tinha o mesmo carro por R$ 50.000,00. E agora, você está diante de uma oferta incrível. O mesmo carro, por R$ 48.000,00. Ou seja, 2 mil reais de desconto. Após fazer um test-drive, demonstrar emocionalmente que quer muito o carro. Após dizer “sim” para o vendedor. Na hora de assinar os documentos. O vendedor diz que: esqueceu de um detalhe, esqueceu de mencionar o valor do ar condicionado. E por isso, o carro teria um acréscimo de 2 mil. Ou seja, sairia pelos mesmos R$ 50.000,00. Mesmo diante do aborrecimento. Simplesmente para manter a coerência, você, ainda assim compraria o carro, aceitando o acréscimo de última hora.

Conformidade

A lei da conformidade, está mais ligada há questões de hábitos. Nós temos a tendência de tomar a decisão da maioria. “Se todo mundo está fazendo, então, é bom”. Veja a importância das pesquisas eleitorais. Um candidato estar no topo das pesquisas é importante, porque é bem provável que ganhe o voto daqueles que estavam indecisos, simplesmente por causa da lei da conformidade.

Imagine 2 lojas: a primeira tá sempre lotada de pessoas, a segunda, sempre vazia. Imagine, qual das duas lojas é a melhor! Óbvio que é a primeira, que está sempre lotada. A conformidade nos ajuda a tomar decisões no dia a dia. Mas pode facilmente nos manipular a agir de maneira que nos faça perder dinheiro, se a situação tiver sido criada especificamente para nos persuadir.

Autoridade

Elementos como roupas acadêmicas, carros, títulos tendem a nos influenciar por si só. A lei da autoridade é muito poderosa, e se usada de maneira correta pode gerar resultados impressionantes. Lógico que ao pensar em autoridade, logo vem à nossa mente: médicos, políticos, artistas. Mas vai muito além disso. Há um líder no seu grupo de amigos, há um líder no comércio do seu bairro e a gente pode ampliar isso pra tudo na nossa vida. Então, é muito importante gerar autoridade para negociar, para se relacionar e para viver de uma maneira geral. Não importa o que você faça, seja uma autoridade, seja o melhor naquilo que se propor a fazer.

autoridade

Certa vez, havia um piloto muito famoso. Já quase encerrando sua carreira, um jovem copiloto foi escalado para voar com esta “autoridade”. Avião acelerando na pista de decolagem, aumentando a velocidade. E de repente, o piloto começa cantarolar. Diante do som emitido pelo piloto. O copiloto puxa o trem-de-pouso. Causando um seríssimo acidente.

Em depoimento posterior, questionado sobre porquê puxou o trem-de-pouso. O jovem diz: eu pensei que ele me mandou puxar.

Agora pense um pouco, se fosse você o copiloto. E se realmente o piloto tivesse mandado puxar o trem-de-pouso, com o avião ainda no chão. Você puxaria? É bem provável que sim. Aquele jovem, simplesmente se deixou levar pelo princípio da autoridade. E nós fazemos isso todos os dias.

 

 

 

Como Fazer Uma Máquina de Vendas Online

Como Fazer Uma Máquina de Vendas Online

banner-meio-do-artigo-maquina-de-vendas

Máquina de Vendas x Equipe de Vendas

O vendedor sempre teve um papel interessante no processo de compra dentro da maioria das empresas. Saber usar este profissional e capacitá-lo para otimizar resultados sempre foi o divisor de águas entre ter sucesso ou fracassar no seu negócio. Como a máquina de vendas, um bom vendedor, além de gerar resultados sempre motiva os outros e estimula-os a alcançar os mesmos resultados, isso torna este profissional muito requisitado em qualquer empresa.

O que vale lembrar é que o “vendedor”, a figura de um profissional capacitado para mostrar um plano, descrever um serviço, explicar como funciona um produto ou até mesmo usar as técnicas mais avançadas de persuasão não é o indispensável dentro da empresa. Já pensou se existisse uma máquina de vendas? O que vale ressaltar aqui é. Quem faria este papel no lugar do vendedor? Por isso, quanto mais competente a equipe comercial, mais rápido as empresas crescem e não preciso de muitos argumentos para convencê-lo disso.

Ao longo dos anos na minha jornada como vendedor, eu pude perceber muitas coisas. Dentre elas a seguinte: “O pilar mais importante de um negócio é o cliente”, exatamente por este motivo, a figura do vendedor se tornava cada dia mais importante. Afinal, é ele quem capta o cliente. Mas estudando um pouco mais, eu pude perceber que 99% das empresas colocam seu foco ali. Na captação de novos clientes. Isso é bom, até determinado ponto.

a-maquina-de-vendas

O que precisamos entender, e muita gente já percebeu, é que existem outras coisas não menos importantes que devem ser implementadas para potencializar os resultados, aproveitando o fluxo de novos clientes trazidos pelo “vendedor”.
Por isso o pós-venda vem se tornando cada vez mais importante e as empresas agora começam a perceber que manter um cliente, é menos oneroso do que atrair um cliente novo. E isso tudo é muito bacana e até certo ponto fantasioso, e digo “fantasioso” porque é uma coisa que todo mundo sabe, mas poucos colocam em prática e menos ainda, fazem da maneira correta.

Compreenda que como empresa, é bem provável que você, nesse exato momento esteja pensando! Eu preciso de uma equipe de vendas, mas a pergunta que não quer calar é: Você realmente precisa de uma equipe de vendas? Ou Precisa de Clientes? E se… Esta “Equipe” fosse um robô. Uma Máquina de Vendas?  Reflita sobre isso!

Por alguns anos eu tive uma equipe de vendas, junto com minha equipe atuava uma equipe de relacionamento e pós-vendas. E para minha surpresa, chegou um ponto onde os resultados começaram a diminuir até parar. Meu negócio entrou em calamidade até eu começar a cortar gastos, reduzindo a equipe um por um. Até olhar para o lado e ver que eu estava sozinho.

Neste exato momento eu comecei a refletir sobre tudo que eu havia feito, e quais fatores me levaram ao completo ruir do meu negócio. Então cheguei a seguinte conclusão. Eu não preciso de vendedores. “Eu preciso Vender”. Se você alcançou meu raciocínio, vai ficar impressionado com as coisas que descobri e cheguei a ficar triste por não ter acesso a essas informações antes. Pois teria dado longevidade ao meu negócio. Mas enfim, não era tempo de choramingar. Eu precisava recuperar o tempo perdido. E aqui estou, para compartilhar contigo a transição do vendedor para

A máquina de vendas

Meu nome é Cirilo Andrade, hoje consultor de vendas online. Mas nem sempre foi assim. Desde criança, acreditava que podia mudar o mundo e logo nas minhas primeiras experiências como empregado, mesmo vendo possibilidades de construir uma carreira bacana aos olhos da sociedade, nunca me encheu os olhos e logo percebi que estava no lugar errado, fazendo coisas que eu não gostava e jamais alcançaria meus objetos. Então decidi literalmente afundar os barcos, chutar o pau da barraca. E no início de 2009 estava eu realizando o um grande sonho.

Abrindo minha empresa

Uma escola de cursos profissionalizantes, foram 6 anos de aprendizado, de sofrimento e de conquistas também. Afinal de contas, em meios aos espinhos sempre nascem flores. E para trazer melhor exatidão aos fatos, a minha experiência como empresário não foi bem sucedida, eu não tinha uma máquina de vendas (risos). Isso porque o lado empreendedor sempre falou mais alto. E logo que os resultados começaram a aparecer. Eu não pensava duas vezes, ia logo investindo num novo negócio. Por fim, 3 unidades foram o ápice, daí começou a desmoronar, e isso literalmente. Perdi equipe, perdi recursos quase perco minha saúde.

Os processos de Compra

Para entrarmos em sincronia e entender o real objetivo deste artigo, explicarei agora como funcionam os processos de compra. O que leva um cliente a dizer “sim”. Se ignorar estas etapas, provavelmente não entenderá o verdadeiro significado de “planejamento” dentro da sua empresa. Desde os Conceitos do Marketing, até os Gatilhos Mentais explanados por Cialdini, no livro: As armas da persuasão. Todas essas ferramentas são necessárias para definir seu projeto e impulsioná-lo rumo aos seus resultados.

Lembre-se, o vendedor não é essencial. A máquina de vendas sim. Então como obter resultados sem a presença desta figura importante!

Desde a prospecção até a venda concretizada existem etapas. Parte delas executadas pelo profissional de vendas. Vamos lá: Identificação do Avatar, Campanhas, Prospecção, Visita ou atendimento, Blá blá blá do vendedor, e por fim. O “sim” ou o “vou pensar” do seu prospect.

funil-aida

Geralmente um vendedor não faz a venda na primeira visita, isso ocorre principalmente quando o cliente não conhece bem o produto, ou não conhece o vendedor. Essa etapa pode ser ignorada, caso um “cliente e vendedor” já tenham uma relação prévia. Lembro-me do meu primeiro emprego, como vendedor. E me diziam o seguinte: Trate bem o seu cliente, pois ele não é cliente da empresa, mas sim cliente seu. Ele irá comprar qualquer coisa que você posteriormente ofertar para ele. Na ocasião, talvez pela pouca idade e imaturidade eu não entendia isso. Mas hoje, sei que é o princípio a autoridade. Quando seu cliente te vê como autoridade, ele compra qualquer coisa que você quiser que ele compre.
Deve estar pensando que eu blefei agora né. Comprar qualquer coisa já é exagero! Mas posso te afirmar categoricamente que não é. E logo mais verá que se aplicados os gatilhos mentais corretos você gera uma conexão tão forte com seu cliente que ele vira literalmente seu fã. E fica ansioso para ter uma oportunidade de comprar algum produto seu. As pessoas compram por dois motivos básicos: Prazer ou necessidade, entender isso é de fundamental importância para classificar seu negócio e saber qual conceito adotar para comercializar seus produtos ou serviços.

conceitos-de-marketing

Conceito de Vendas

No conceito de vendas, adota-se que o cliente por si só jamais comprará tudo que tem potencial, nesse caso, precisa de um atendente que estimule o consumo. Não importa muito o preço. Pois as campanhas para atrair e o atendimento faz toda a diferença na hora de gerar resultados.

Conceito de Produção

Bastante interessante, este concentra todas as suas energias na produção. Produzir em larga escala, com objetivo de reduzir ao máximo o custo/peça. Assim conseguirá ofertar num preço imbatível e ainda obter lucro. Sua carta de vendas terá como foco o preço.

Conceito de Marketing

Aqui o foco não está no produto, nem da venda. Mas sim no cliente. Adota-se como premissa a satisfação do consumidor. Mesmo que um produto seja mais caro, se ele conseguir encantar o cliente, este por sua vez, volta a consumir, pela experiência que foi gerada. Independente do esforço aplicado para fazer a venda ou do custo do produto.

Preço, Valor e Oferta

Aqui ressaltaremos três coisas importantíssimas e que são ignoradas por praticamente todo empresário. Detalhar individualmente cada um destes itens nos dará condições de entender o comportamento do consumidor e criar campanhas que vendem de verdade. Como uma máquina de vendas, mesmo sem a presença do tão querido “vendedor”.

maquina-de-vendas-online

Quando alguém lhe pergunta: Quanto custa? Na verdade, ele quer saber o preço. Quando alguém lhe pede para ver a oferta, e você apresenta um desconto pra ele. Na forma de promoção. Isso é diferente de “oferta”.

Então vamos lá. Preço

É definido pela percepção do cliente, na hora de precificar uma coisa nós pensamos se o cliente paga este preço pelo produto. Várias escolas ensinam assim. E particularmente eu penso um pouco diferente, ouso dizer, que o que define o preço de algo. Não é a percepção do consumidor, mas sim a demanda existente. Se tem muita demanda, se tem pouca oferta ou até mesmo um monopólio, pode ser cobrado um preço com lucros estratosféricos. Porém se tem muita demanda, mas muita concorrência, essa por sua vez, dita a precificação.

Perceba que nós brasileiros vivemos reclamando dos preços de itens como: Carros, gasolina, eletrônicos importados e outros. Achamos um absurdo os preços cobrados e várias são as teorias para justificar valores tão altos quando comparados com países vizinhos. Mas compreenda de uma vez por todas. A razão é simples. DEMANDA, existe uma demanda enorme, geralmente um monopólio e isso dá margens incríveis. Nós reclamamos, sabemos que estamos sendo enganados. Mas ainda assim COMPRAMOS.

Enquanto Valor é algo subjetivo

Não dá para fazer uma tabelinha com o valor dos itens que você vende, pois para cada pessoa o valor irá mudar. Posso vender um produto por R$ 100,00 e este ter um valor de R$ 1.000,00 para o comprador. Ou seja, 10 vezes mais. Aqui vários estrategistas se apoiam para criar campanhas que vendem muito. Explorando a dor do prospect e gerando valor para o produto através de engajamento. E pasme, sem a presença de um vendedor. Viva a máquina de vendas (risos)

Quando você está conversando com um cliente e ele de cara te faz a pergunta: Quanto custa? Todo vendedor detesta essa pergunta, pelo simples fato. Não se pode falar o preço, sem antes gerar valor. Automaticamente a pessoa vai associar seu produto a algo parecido que ela conhece para determinar se está caro ou barato. Veja! Está comparando preço. Diferentemente disso. Se o vendedor consegue, antes de falar o preço, gerar valor para o produto. Ao final, pode fazer a oferta. E esta não tendo a menor possibilidade de ser comparada, simplesmente dispara na pessoa o desejo em adquirir o produto ou serviço.

Oferta, por sua vez

Confundida com promoção. Aqui é onde, literalmente vendemos. Oferta é o momento onde você gera valor para seu produto. De R$ 599,00 por apenas R$ 399,00 é promoção. Enquanto se você consegue mostrar para seu pospect, que aquele produto que custa R$ 599,00 vai resolver um problema ou dor que custa mais do que isso, está gerando valor. Se eu lhe ofertar uma cédula de 10 reais, pelo preço de R$ 10,00. É uma oferta interessante? E se ao invés disso, ofertar-lhe uma cédula de 100 reais, pelo mesmo preço de R$ 10,00. Compraria?

Percebe! que esta segunda oferta é irresistível.

Muitos empreendedores já perceberam que quando entregam muito mais por menos. Conseguem encantar. Ao invés de simplesmente entregar menos por menos, ou mais por mais. Quando digo, entregar muito mais por menos. Me refiro a entregar 10 vezes mais valor num produto. 100 vezes mais valor. Está soando estranho? Calma, veja que isso já está acontecendo a o seu redor. Quantas vezes você não queria comprar uma coisa, mas a oferta foi tão boa que lhe soou irresistível! E sacou o cartão de crédito e comprou. Analise se esta oferta não entregava muito mais por menos. Lembre-se que gerar valor é o primeiro passo para construir a oferta perfeita.

A nova moeda

Com o avanço da tecnologia, passamos por mudanças expressivas. Uma delas ocorreu na moeda, na forma como o dinheiro passa de mão em mão. Até pouco tempo, o dinheiro era de papel, cédulas ou cheques. Logo surgiu o cartão de crédito e nos últimos anos o dinheiro que era físico se tornou virtual. Transformou-se em bits, dentro de sistemas operacionais. Nas palavras do queridíssimo Conrado Adolpho, no podcast: Empreendedor Avançado. Isso agilizou muito as transações e agora o dinheiro passa de mão em mão de forma muito mais ágil do que antes desta tecnologia.

Perceba que agora, a pessoa já não tem medo de comprar online. Simplesmente navega até o site desejado, encontra o produto, clica em comprar e pronto. E acredite isso tem feito diversos milionários no nosso país. Enquanto os mais conservadores aguardam pra ver se isso vai realmente virar tendência. A transformação da moeda, simplesmente criou um oceano azul para os empreendedores que gostam de inovação.

Como posso navegar neste Oceano?

É simples! Basta ver como as coisas estão se transformando ao seu redor, e começar a remar no mesmo ritmo. (Aprenda a empreender pela web). Automatize seus processos. Crie funis para vender e sequências de mensagens automáticas para gerar autoridade e escalar seu negócio de maneira inteligente.

oceano-azul

Imagine todas as etapas citadas até aqui. Desde o relacionamento da sua equipe de vendas com o cliente até o pós vendas. Agora que criou esta imagem mental. Veja o custo de toda sua infraestrutura. Após isso, Crie um cenário mental. Aonde tudo isso é feito de maneira automática. Seria bom né! Imagine tudo isso, com custos infinitamente mais baixos, se comparado com uma equipe de vendas e relacionamento. Acredite, isso é possível.

Vamos agora, definir qual conceito você vai adotar. Produção, Vendas, Marketing. Após definir isso, vamos neste momento criar: Preço, Valor e Oferta. Faça um rascunho, tire algum tempo pra fazer isso. Pense! Qual o principal problema que seu produto resolve? Quem são as pessoas que pagariam pelo seu produto? Com isso em mente, vamos direto para os 4 passos para ativar um cliente. Veja como é simples!

Se você não conhece estes passos, sugiro ler posteriormente: 4 Passos Para Ativar um Cliente.

Mas em resumo, são eles: Produto, Conteúdo, Autoridade e Oferta.

Automatizando seu negócio

Após ter seu produto pronto, definido o conceito a ser utilizado. Crie conteúdo relevante para sua audiência. Mesmo que ela não exista ainda. Para substituir sua equipe de vendedores você vai precisar de um arsenal de páginas que falem do seu conteúdo. Sempre que alguém digitar no Google, qualquer coisa relacionado ao seu negócio. Você precisa aparecer. Seja pra informar, sanar dúvidas, entregar conteúdo de graça pra sua audiência. Ou até mesmo, pra vender o produto.

automacao-vendas

A regra aqui é bem ampla. Pois, quando mencionei conteúdo. Há um vasto campo a ser explorado. Artigos para Blog’s. Videos para Youtube, Facebook, Instagram, Whatsapp e outros. Então, aqui sugiro começar de maneira organizada. Crie uma linha editorial e ponha tudo que vai ser produzido. Faça um projeto antes de começar a escrever. Assim, um artigo que vai para um blog. Pode se tornar também um vídeo para youtube e facebook. Daí, com um único conteúdo você

Tem 2 formatos diferentes de comunicação com seu público.

Aqui a ideia é exagerar mesmo. Mas tem que ser qualitativo, quantidade sem qualidade não vai te levar para um nível interessante. DICA! Antes de começar a produzir conteúdo. Pesquise quais palavras-chave que são mais interessantes para seu negócio. E qual volume de buscas mensal destas palavras. A partir daí, tudo é produzido pensando nelas.

Então já sabe, seu negócio vai precisar de um blog. E também de um canal no youtube e por fim, uma rede social. Sugiro: Facebook, se quiser usar Instagram também é uma boa saída.

Chegou a hora criar sua Máquina de Vendas

Com sua estrutura rodando e atraindo gente todos os dias. Comece a capturar e-mail destas pessoas. Use algum CRM de vendas e crie formulários de captura. Crie um produto digital gratuito de alto valor. E entregue, em troca do e-mail de seus leitores. Ponha o link deste produto gratuito nos seus conteúdos que tem maior audiência. Desta forma, para baixarem este produto gratuito, em troca você terá o e-mail destas pessoas.

maquina-de-vendas-online-II

Previamente, dentro do CRM você já criou uma sequência de mensagens que serão disparadas a cada 2, ou 3 dias durante um longo período para estes leitores. Desta maneira, eles se acostumarão a receber seus e-mails. Nada de vender, estas mensagens precisam criar uma autoridade junto ao seu público.

Procure entregar conteúdo de alto valor nas mensagens automáticas. (Este método vai substituir uma equipe inteira de telemarketing). Imagine, uma lista com 50, 100 mil pessoas. Que você se relaciona diariamente com elas. Caso queira fazer uma promoção. Basta enviar um e-mail e a mágica acontece. Mas já ressalto aqui, que não adianta mandar e-mails aleatórios para pessoas que não te conhecem. Simplesmente não vai funcionar e vai detonar todo o seu negócio. Somente as pessoas que se inscrevem no seu serviço de opt-in poderão receber seus e-mails.

Seu único trabalho para montar uma estrutura que funcione no piloto automático é: Criar o produto, criar conteúdo relevante, criar páginas de captura, páginas de vendas, páginas de relacionamentos. Criar as sequências de e-mail. Dá um trabalho grande, eu até concordo, mas depois que isso fica pronto. É como se você conseguisse vender, sem a presença do vendedor. A máquina de vendas faz o trabalho em todas as etapas.

Se você gostou da abordagem, mas não tem nem ideia de como implementar tudo isso. Calma, relaxe que eu irei te ajudar. Tenho um material exclusivo que chamo de: 4 Passos Para Ativar um Cliente. Vou disponibilizá-lo gratuitamente pra você. Para que comece hoje mesmo a implementar e melhorar seus resultados.

~~ Baixar: 4 Passos Para Ativar um Cliente | Clique Aqui! (Disponível em BREVE)

Como Vender Online | Produto Físico ou Digital

Como Vender Online | Produto Físico ou Digital

como-vender-online

A internet já faz parte da realidade de muitas pessoas e isso não é novidade para ninguém. Como vender online! É bem possível que você saiba disso porque grande parte das suas tarefas diárias está relacionada de alguma forma com o mundo virtual, não é mesmo? E nos últimos anos a internet passou de principalmente uma ferramenta de entretenimento para uma plataforma de compra e vendas de produtos e serviços, e muitos empreendedores estão buscando opções de como vender online.

Porém, isso não aconteceu apenas porque pela internet é possível atingir com muito mais eficiência o público alvo, mas também porque o meio virtual cria uma série de possibilidades. Entre elas, ter a oportunidade de abrir o próprio negócio, fugir da crise, alcançar a independência financeira e mesmo criar e vender um produto que possa ser útil a muitos consumidores.

Quando se fala em como vender online

banner-vender-online

As possibilidades são inúmeras e, conforme o tipo de negócio que você possui ou que deseja ter e de acordo com o produto ou serviço que vai comercializar, pode-se criar um plano de ação que ofereça bons resultados. Para tanto, existem diversos aspectos que devem ser considerados com o mesmo comprometimento que um negócio físico exige.

Como vender online produtos e serviços físicos

É bem provável que ao falar em vender online a primeira imagem que apareça em sua mente seja a de uma loja virtual, com todos os recursos necessários, além de ser bastante intuitiva, moderna e eficiente. No entanto, ela possui um preço e quem deseja vender pela internet, primeiro, deve avaliar se possui capital para tanto.

Embora não seja uma regra, a verdade é que a grande parte das pessoas que entra nos negócios online não possui muito capital inicial, já que a web é tida como o leque das opções com menor custo. Se esse for o seu caso, é possível começar a vender online com gastos reduzidos.

Isso pode ser feito por meio das plataformas existentes, que permitem aos vendedores comercializarem os seus produtos para os consumidores interessados nos mesmos. Um exemplo bastante famoso é o Mercado Livre, mas hoje em dia, já existem outras opções, como o OLX.

Além disso, há os serviços que são mais específicos para um tipo de mercadoria e, por isso, vale pesquisar as opções disponíveis. É o caso da Estante Virtual, que comercializa livros e outras publicações. Esses sites não servem apenas para quem está sem capital para ter a sua própria loja virtual, mas também é muito útil aos novos empreendedores que deseja experimentar o mercado e avaliar se o seu projeto no ramo de vendas tem futuro.

Marketplaces para vender online

marketplaces-vender-online

Outra opção para vender online são os marketplaces, como é o caso das marcas Americanas, Submarino, Ponto Frio, Walmart e outras. A vantagem é que ao colocar o seu produto à venda na vitrine dessas lojas virtuais os seus produtos têm grande visibilidade. Porém, cada empresa possui as suas peculiaridades, sendo importante e seguro conferir todas as regras da parceria, como as taxas e porcentagens que devem ser pagas.

Além disso, é preciso que você tenha um bom controle de estoque, o que pode ser mais trabalhoso a quem também vende no seu e-commerce próprio. Existe ainda a questão da publicidade, pois a sua marca não ganha destaque, costumando aparecer só quando a compra está em fase de conclusão.

Enfim, é uma opção que pode ser muito benéfica a quem está começando, mas ao mesmo tempo é necessário colocar os pós e os contras na balança. E por falar nisso, como a internet é repleta de opções de como vender online, todas elas devem ser ponderadas com muita atenção, porque não existe uma fórmula única ou mágica para vender na internet.

A melhor maneira de comercializar produtos e serviços de modo online é bastante individual, porque depende do tipo de produto, do seu público alvo, da plataforma usada para vender, entre outros fatores. Além disso, depois que as suas vendas atingirem certo nível de sucesso e estabilidade é possível migrar para o seu próprio e-commerce.

De início, é possível investir em plataformas com recursos básicos, desde que satisfaçam as necessidades do seu negócio. Assim, você pode ter custos mais baixos e, à medida que o seu empreendimento crescer, basta agregar funções à loja virtual.

Como vender online produtos digitais

vender-produtos-e-servicos-online

Quem está interessado em apostar as suas fixas na venda online e está em busca de produtos e serviços vantajosos para comercializar deve ainda considerar a venda de produtos digitais. Esse mercado cresceu muito nos últimos anos e, hoje, possui muito empreendedores virtuais.

A principal vantagem, provavelmente, é o fato de não haver um produto físico que o vendedor tenha que entregar ao seu cliente, tornando a negociação muito mais simples. No entanto, os produtos digitais representam mais do que isso. O crescimento do mercado também fez com que crescesse o número de produtos disponíveis.

Entre os mais conhecidos estão os e-books sobre os mais diversos assuntos, como emagrecimento, carreira, relacionamentos e outros. Basicamente funciona assim: um profissional com autoridade no tema desenvolve um livro digital sobre um assunto e vende online.

O cliente que o adquire pode fazer o download do conteúdo, sem ter que se preocupar com frete e entrega da encomenda. O mesmo acontece com outros conteúdos que possam ser transmitidos pela internet, como música, software, etc. Nesse caso, quem vende o produto digital não é necessariamente quem o produz, mas sim, os seus afiliados.

Os famosos programas de afiliados consistem, portanto, em um grupo de pessoas que promovem os produtos criados por terceiros. Para tanto, é preciso ter um site para divulgá-lo e onde o download do material é feito. Aqui, a propaganda é ainda mais crucial para saber como vender online.

Quem comercializa o produto digital precisa marcar presença na internet e isso pode ser feito através das redes sociais, criando o seu próprio blog, enviando e-mail marketing, entre outras ações de marketing. Nesse momento, é de extrema importância mostrar profissionalismo e conhecimento do produto, além de criar campanhas de marketing atrativas, sempre levando em conta o seu público alvo.

~~ Veja mais sobre este assunto: ~~>> https://goo.gl/dFDuMu

Como Cadastrar Pessoas no Marketing Multinível

Como Cadastrar Pessoas no Marketing Multinível

como-cadastrar-pessoas-para-seu-marketing-multinivel

A grande maioria das pessoas que simpatizam com esta modalidade de trabalho mas não tomam a ação. Não se cadastram, geralmente tem medo de não conseguir indicar novas pessoas para o negócio. Vou te mostrar agora como cadastrar pessoas para seu marketing multinível e fazer uma rede sólida e sustentável. Sem necessariamente ficar fazendo ligações telefônicas e visitando amigos para convidar para sua apresentação de negócios.

Antes de mais nada precisa entender que marketing multinível não é um produto ou profissão a ser escolhida. É apenas uma maneira adotada por determinada empresa para colocar seus produtos no mercado. Assim como existe o mercado varejista e toda sua cadeia de atravessadores. Existem as empresas de vendas diretas. “O produto sai da fábrica direto para uma ‘pessoa física’, esta por sua vez, revende em pequenas quantidades”. Literalmente criando um “novo mercado”.

Marketing Multinível o Negócio do Futuro

Após decidir investir nesta carreira, ser um profissional de marketing multinível. Deve tomar os cuidados necessários para não cair nas armadilhas, as famosas “pirâmides financeiras”. Um detalhe bem simples a ser observado e que já ajuda muito. É observar se a empresa  a ser escolhida é associada a ABEVD. Associação Brasileira das Empresas de Vendas Diretas. Pois assim como existe: Anatel, Anac, Anvisa. As empresas de vendas diretas no Brasil, se associam a ABEVD. Esta por sua vez atesta que a empresa é classificada como “Empresa que atua no segmento de vendas diretas”.

O intuito deste artigo não é explicar as diferenças entre marketing multinível legítimo x pirâmide financeira. Então a dica acima é um bônus, (risos). Mas vamos ao que interessa. Como cadastrar pessoas para seu marketing multinível?

Geralmente com seminários, apresentações mirabolantes. Ambiente altamente contagioso, qualquer pessoa que vá num evento destes, sai de lá completamente motivada e determinada a mudar literalmente suas vidas. A parte triste desta história é que menos de 3% dessas pessoas se mantém motivadas após 48 horas. Outra barreira que impede o profissional de MMN realizar seus sonhos é a dificuldade de levar convidados para estes eventos. Então aqui já vamos deixar bem claro que: Para ter sucesso com marketing multinível. Não dependa exclusivamente dos eventos.

Começar do Jeito Certo

O padrão de 8 passos é ensinado por praticamente todas as grandes corporações de multinível. E o primeiro destes 8 passos é a lista de nomes. Consiste em fazer uma lista com todos os seus conhecidos, classificar e então começar falar do negócio para cada um deles. Repare que, além de ser uma mina de ouro. A lista de nomes também é uma armadilha. Pois possui um vírus que, caso infectado. Seu negócio estará fadado ao fracasso em pouquíssimo tempo. “Mas que maldito vírus é este?”

Descrença

As pessoas não acreditam. Elas não estão na mesma realidade que você está. Então, ao começar falar do negócio para sua lista. Eles farão de tudo para te desanimar. E vai perceber que toda sua motivação, em muitos casos não é suficiente para convencê-los. “Que seria a primeira etapa do negócio”. Após vários “nãos” você fica triste e em muitos casos chega a conclusão que seus amigos estão certos. Enfim DESISTE!

Como reverter isso? Como não ser contaminado pelo vírus da descrença?

marketing-de-rede

A prática leva à perfeição. O melhor antídoto para este vírus é participar dos treinamentos, eventos, manter contato diário com sua linha ascendente. Então, manter-se em contato com pessoas que tenham pensamentos semelhantes aos seus vão te manter imunes ao vírus. Perceba que o mesmo “negócio” que seus amigos não acreditam. Gera sucesso financeiro e muitas realizações para várias pessoas da sua rede. O mesmo negócio, gera resultados completamente distintos para pessoas com comportamentos diferentes. Então, será mesmo que o problema está no negócio?

Persistência e Consistência

A primeira etapa é crucial, 90% é infectada e morre. Porém é a mais árdua de todas. Após sobreviver ao ataque dos vírus malditos, seu negócio começa crescer e os resultados aparecem. Sempre que optar por fazer algo diferente as pessoas vão te criticar. Caso consiga o foco e não desista. As mesmas pessoas que criticam, virão com você posteriormente. Mas, só irá convencê-las após convencer a si mesmo que o negócio realmente funciona. E acredite! Esta é a batalha mais difícil do projeto.

Após vencer a primeira etapa. Sobreviver ao pessimismo de grande parte da sua lista. Deve ser consistente. Lembre-se. O único lugar que “dinheiro” vem antes de “trabalho” é no dicionário. Então deve criar um plano de ação. Ter metas alcançáveis e não negociar com elas. Sempre fazer o possível e o impossível para batê-las. Trabalhar todos os dias. Assim que seus contatos acabarem, peça indicação para amigos que não aderiram o negócio. Eles não vieram contigo, mas continuam sendo seus amigos. Então, peça indicação pra eles e continue seu trabalho árduo para realizar seus sonhos.

marketing-multinivel-legitimo

O que te motiva? O que faz seu coração bater mais forte? Acredite! Você precisará de uma razão para não desistir. Nos momentos de dor, de desânimo, precisará de um bom motivo para não desistir. Então, trace suas metas. Mas lá no final delas, coloque seu sonho principal. A razão pela qual, vai suar todos os dias, vai ouvir muitos “nãos” e continuar focado. Tenha seu GRANDE SONHO, bem claro na sua mente e se possível compartilhe ele com outras pessoas. Lembre-se o universo conspira a seu favor. Então emita seus sonhos para o mundo e use-os como combustível para não parar antes de conquistá-los.

Marketing da atração.

Caso decida ser um profissional de MMN, adote uma postura profissional. E verá resultados impressionantes. Ao se posicionar como autoridade no assunto. Ao invés de ir atrás, serão as pessoas que virão até você. Procure investir em conhecimento, em qualificação. Transforme seu negócio numa faculdade e estude o quanto for preciso para ser referência entre as pessoas que você convive. Se juntar os resultados que obtiver e a experiência adquirida, poderá transformar isso numa máquina de atrair pessoas para seu negócio.

Se tiver intimidade com as novas tecnologias, aí sim, verá uma verdadeira explosão de cadastros. Pois poderá usar as redes sociais e as ferramentas disponíveis hoje de marketing digital para construir seu negócio. As redes sociais como: Facebook, Instagran, Twitter e outras são excelentes para encontrar pessoas. Mas atente-se para não ficar importunando as pessoas, convidando para seu negócio. JAMAIS FAÇA SPAM. As redes sociais servem para você atrair as pessoas. Após atrair deve levar para outro ambiente onde vai gerar engajamento, autoridade e posteriormente é que fazemos o convite.

A grande maioria das pessoas erram, por tentar fazer cadastros no facebook e outras redes sociais. Perceba que ali as pessoas estão em outra atmosfera. Querem se divertir, distrair, até mesmo falar da vida de outras pessoas. E não estão nem um pouco interessadas em falar de negócios. Mas se enxergarem algo interessante, irão: Curtir, compartilhar e até mesmo se inscreverem para ver posteriormente. E é exatamente aí que entra o marketing da atração. Capture interessados, através de um formulário em mande para uma sequência programada de mensagens de email. É ali que vai fazer todo o trabalho. Lá você é o dono do jogo, só precisa das mensagens certas e usar elementos persuasivos capazes de entreter seu prospect e ao final de cada mensagem. Um convite para uma carta de vendas ou direto para o cadastro.

Atrair usando conteúdo

Adicione a estas estratégias: Blog, tenha um lugar na internet para produzir seus próprios conteúdos sobre o tema, para que pessoas possam te encontrar no Google e em outros buscadores. Uma página de fãs no facebook para interagir com seu público e um canal no youtube. Produzir conteúdo em vídeo é uma máquina avassaladora de fazer cadastros.

Veja um exemplo de publicação que não sugere convite para MMN. Na realidade é um conteúdo informativo, mas o usuário que passar por todo o artigo é uma pessoa muito mais suscetível a clicar no link que leva para o formulário que vai capturar nome, email e telefone do interessado.

marketing-multinivel

Veja um exemplo de uma página de captura: ~~>> https://goo.gl/5Wcba9

Ao clicar no link e ter os dados capturados. O prospect passa por uma sequência de mensagens que serão entregues por Email nos dias e horários programados. Poderá entregar nestas mensagens: Seu testemunho, a apresentação do plano de negócios, a história da empresa, mais conteúdo informativo. Enfim. Sua lista será seu maior ativo e terá um canal de comunicação aberto com ela o tempo todo.

Se gostou deste conteúdo. Compartilhe com seus amigos no facebook e o mais importante de tudo. Escreva aqui abaixo se ele foi útil pra você. Um abraço!

Como Criar Ofertas Matadoras Impossível de Serem Ignoradas

Como Criar Ofertas Matadoras Impossível de Serem Ignoradas

campanas-de-vendas-online

Muitas vezes temos dificuldades na hora de rodar uma campanha de vendas online. Inúmeros ajustes sem sucesso e no final constatamos uma dura realidade. Não temos um ROI positivo, então, é impossível deixar a campanha no ar. Já passou por isso? Por que acontece? A grande verdade é que esta dura realidade é mais comum do que deveria e é bem provável que já tenha acontecido contigo.

Autoridade, o princípio básico para um ROI positivo

Por mais que alguém diga que temos que segmentar, otimizar a campanha. A verdade é que isso tudo é o beabá da coisa. Sabemos que o que define um ROI não é a segmentação. Antes disso vem a “Autoridade”. É isso que diz se sua oferta vai ter uma taxa de conversão estratosférica ou decepcionante. Certamente já viu relatos de pessoas que fez um webnário e conseguiu 80% de conversão. Algo surreal, porém, simples se observar este ponto. Tudo se resume na autoridade. Como seu prospect te enxerga.

O processo de compra é divido em etapas. O que faz a grande maioria dos profissionais, principalmente os iniciantes desistirem é o fato de queimar estas etapas. Achar que já pode vender e aí tem uma surpresa desagradável. Pior ainda, tiram conclusões precipitadas do seu mercado, achando que ele não compra. Ou até mesmo, achar que seu produto não é tão bom assim.

Como mencionei antes, sobre as etapas no processo de compra. Separei algumas aqui, costumo dizer que este processo tem 4 etapas que são elas: Produto, Conteúdo, Autoridade e Oferta. Ignorá-las, significa contar com a sorte, basear-se em exceções de algumas pessoas que fizeram e obtiveram resultados. Enquanto como estudiosos de empreendedorismo temos que nos basear nas regras e não nas exceções.

4-passos-para-ativar-um-cliente

Na primeira etapa, elaboração do produto. A parte mais importante é o público alvo. Tão importante que algumas pessoas estudam primeiro o público, sem ter um produto, somente a partir daí é que desenvolvem exatamente aquilo que anseiam. Mas isso não é regra, pode tranquilamente já ter seu produto e fazer uma pesquisa profunda, para saber as dores e desejos deste público. Perceba que na hora de criar as campanhas lá no último passo, terá que segmentar e se não identificou seu público aqui. Acredite, sua segmentação será inútil.

Após ter seu produto bem definido, decidido como irá se posicionar no seu mercado, já conhece as dores do seu público. É hora de vender, certo? Errado! Agora vem a segunda etapa. Vamos gerar valor primeiro, conteúdo sobre nosso produto. Com o intuito de resolver um grande problema. Baseado no nosso produto e nas necessidades do nosso público, vamos criar conteúdo para alimentá-los. Informação útil e relevante que não tenham o intuito de vender nada.

Se transformando em celebridade

Nesta etapa as pessoas já começam a te ver como especialista naquele assunto, já há uma certa consideração. Entretanto, não podemos vender ainda. Agora é que vem a etapa mais importante. O engajamento, precisamos escalar a escada imaginária dos nossos prospects. É isso mesmo, para entender bem esta etapa. Imagine uma escada. Pode ser uma escada com 5 degraus, daquelas de alumínio que todo mundo tem em casa. E cada pessoa do seu público, tem uma escada dessas. E aí te pergunto, se estes degraus fossem um podium. Sendo o primeiro de cima pra baixo ocupado pela mais alta referência dele, no assunto. Em qual degrau você estaria?

Aqui mora o segredo de um ROI positivo, são milhões de escadas, ou milhares, depende do público. E você precisa se posicionar nos degraus de todas elas. Quanto mais alto tiver posicionado. Maior será sua autoridade. Pense num determinado nicho, e na maior autoridade dele. Então, essa pessoa que você imaginou ocuparia o primeiro degrau de cima pra baixo. Este nível de autoridade te permite vender produtos com valor altíssimo. Na medida que seu posicionamento vai caindo, pode vender normalmente, porém é sua autoridade que define o produto que será ofertado e o método a ser usado.

Mas aí vem a pergunta: Como criar autoridade no meu nicho?

Ao criar conteúdo, começa ficar conhecido e virar referência. A autoridade vem, quando as pessoas começam a falar de você. A prova social é algo extraordinário na construção de autoridade. Então, colete depoimentos, trabalhe seu facebook, instagran e outras redes sociais para ter bastante seguidores. Explore a segunda etapa, para esta finalidade. Já que o conteúdo produzido não é pra vender. Utilize-lo para atrair seguidores, isso leva sua autoridade para as alturas. E fica muito mais fácil trabalhar a terceira etapa.

autoridade

Autoridade também pode ser transferida. Os políticos usam muito esta técnica. Se alguém com muita autoridade te recomenda, subliminarmente esta sendo transferida pra você. É assim que vai escalar os degraus. Agora, por último, a melhor maneiro de gerar autoridade é vendendo. Isso mesmo, não se assuste. Não despreze tudo que foi dito até aqui. Mas se quer mesmo gerar autoridade, lá na segunda etapa pode fazer uma venda.

Não mencionei isso antes, por que é uma estratégia que foge à normalidade, porém tem gerado resultados para muitos empreendedores. Mas fica a dica, o produto vendido lá na segunda etapa. Não pode ser seu produto principal. Lembra que falei, que é seu posionamento na escada que define o que pode ser vendido.

Pode criar um produto de entrada, “Oferta irresistível”. Um produto com valor muito baixo, talvez “7 reais”. Isso mesmo! Um valor bem baixo. O intuito não é ter lucro, simplesmente se posicionar. Algumas grandes empresas fazem isso, ofertam alguns produtos com valor abaixo do custo, simplesmente com intuito de trazer a pessoa para um funil.

Imagine, a pessoa compra seu produto de 7 reais, e percebe que aquele produto, vale 100 vezes mais do que o preço cobrado. Na hora que você ofertar um produto de 2, ou 3 mil reais, será muito mais fácil converter. Este cliente já tem uma dívida contigo, no seu subconsciente ele sabe que adquiriu um produto muito bom, num preço muito baixo.

Mas é simplesmente uma estratégia, como mencionei, foge à naturalidade. Caso não saiba como aplicá-la, dê prioridade ao conteúdo gratuito.

Oferta Principal

Por fim, a última etapa. “A Oferta”, agora é que percebemos se todas as outras foram concluídas com maestria. Se tiver conquistado um bom posicionamento, suas taxas de conversão serão excelentes. Além disso, poderá cobrar valores mais altos. Seu cliente paga, pois sabe que o produto realmente vale o que é cobrado. Gerar valor é tudo, e isso é muito mais fácil quando você é reconhecido como autoridade.

Vai perceber que criar as campanhas agora é muito mais fácil, pois já tem todas as etapas concluídas e um público ansioso para comprar.

Se deseja saber mais sobre este assunto, recomendo o artigo:

~~>> http://ciriloandrade.com.br/evo-especialista-em-vendas-online

E se quer saber mais, sobre:

Como um Consultor de Vendas Online pode te ajudar clica aqui ~~>> https://goo.gl/ORhcyj